1ª morte por dengue é confirmada e cinco casos de Zika em investigação

Um caso suspeito de Chikungunya foi notificado pela Secretaria Municipal de Saúde e está sendo investigado pelo Estado.

mosquito_afp

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Setor de Vigilância Ambiental, confirmou a primeira morte por dengue registrada neste ano em Araxá. O paciente estava internado em Uberaba e morreu no último dia 17 de fevereiro. De acordo com os dados epidemiológico atualizados nesta terça-feira, 22, já são 2.187 notificações, sendo, 897 casos foram confirmadas e 538 negativados. A Secretaria de Estado de Saúde também investiga cinco casos suspeitos de zika vírus notificados no município e um caso importado suspeito de Chikungunya.

Um balanço da Secretaria de Estado de Saúde (SES) aponta que, entre 14 e 21 março, o número de mortes por causa dengue saltou de 19 para 29 em Minas Gerais, o que representa elevação de mais de 52,6% em uma semana. O estado ainda possui 109 óbitos suspeitos da doença em investigação.

A cidade com maior quantidade de mortes confirmadas é Juiz de Fora, na Zona da Mata. O boletim epidemiológico da SES contabiliza oito óbitos em decorrência da dengue no município. Com seis mortes, Belo Horizonte está em segundo lugar. Na sequência, com registro de dois óbitos cada, aparecem Divinópolis e Monte Carmelo. Já Abaeté, Além Paraíba, Araxá, Bicas, Espera Feliz, Ibirité, Mutum, Patrocínio, Pompéu, Raposos e Recreio contabilizam uma morte cada.

O boletim da secretaria mostra ainda que os casos prováveis de dengue em 2016 já superam em mais de 20 mil o total registrado em 2015. Até o último dia 18, foram 217.110 casos prováveis no estado. Já em todo o ano passado, o número chegou a 196.555.

Chikungunya

Em relação à febre chikungunya, a secretaria registrou dois novos casos no período entre 14 e 21 de março. Com isso, Minas Gerais totaliza agora oito confirmações em 2016. Dois pacientes, que contraíram a doença em Santa Luzia e Contagem, morreram, e a SES investiga a suposta relação da chikungunya com os óbitos. Do restante dos pacientes, um teria contraído a doença em Belo Horizonte e os outros cinco – moradores da capital, Santa Vitória, Limeira do Oeste, Nanuque e Água Comprida – teriam se infectado fora do estado.

Zika

Entre 1º de janeiro e 21 de março, de acordo com a SES, foram confirmados laboratorialmente 10 casos de zika vírus. Com cinco confirmações, Belo Horizonte lidera a lista de cidades com maior número de pessoas infectadas pela doença. Na sequência, aparece Curvelo, com dois casos. Cataguases, Coronel Fabriciano e Uberaba registraram uma confirmação cada. A SES informou ainda que foram confirmados, até o último dia 18, 79 casos de gestantes com doença aguda pelo zika vírus. Também foram notificados 76 casos no protocolo de monitoramento da microcefalia. Dois casos foram confirmados e 30 estão sob investigação.

Autor: Saulo Aguiar

É jornalista, radialista e cooperativista. Formado em Comunicação Social, ganhou destaque com colunas opinativas e reportagens investigativas. Possui cursos na área de assessoria de comunicação, cooperativismo e gestão de projetos.

Compartilhe
468 ad

Comente

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *